Olheiras: Um mal que assombra a beleza de muita gente!

Bolsas e escuridão ao redor dos olhos deixam qualquer um incomodado, ainda mais numa época onde estar com ar bem disposto e saudável é tudo de bom, afinal, ar de cansado e até de doente não fica bacana em ninguém! Até mesmo as crianças. Esse é um problema que afeta milhões de pessoas, que buscam desde camuflagens, através de maquiagem até procedimentos como preenchimentos. E por final, existem aqueles que dizem já ter tentado de tudo e se deram por vencidos. O ideal é entender a causa, para buscar a solução mais adequada.

Possíveis causas:

– Hereditariedade: Pessoas que têm familiares com olheiras, possivelmente, sofrerão com o mesmo problema. Os sinais surgem, geralmente, na infância.

Alergias (asma e rinite): Essas doenças dificultam a drenagem dos vasos sanguíneos da região dos olhos. A escuridão surge nos períodos de crise. Para esses casos, não há tratamento – deve-se apenas esperar que a crise vá embora ou mascarar a aparência com maquiagem.

– Anemia: Anêmicos podem ter olheiras acentuadas devido à diminuição da coloração avermelhada da pele. Ou seja, a palidez acentua a olheira.

– Consumo de álcool: Causa retenção de líquido na região dos olhos.

– Fadiga: Se o problema é cansaço, uma boa noite de sono ou uma pausa nas atividades podem ser a melhor alternativa.

– Idade: Abaixo dos olhos, há um músculo segurando as bolsas de gordura, que servem como proteção. Com o passar do tempo, essa estrutura vai se soltando e deixando a bolsa mais protuberante, acentuando a olheira.

– Retenção de líquido: A alimentação influencia porque a pele reflete a saúde do organismo. Uma dieta rica em frutas e verduras e a ingestão de dois litros de água por dia, além de chá verde, tendem a amenizar os sinais.

Tratamentos de Indicação Dermatológica:
As técnicas podem ser aplicadas isoladamente ou combinadas, já que os efeitos colaterais variam para cada indivíduo. Produtos tópicos, por exemplo, podem causar alergias. Aplicações com laser e peelings podem ser doloridas e deixar a pele avermelhada e até escurecida por cerca de uma semana.

– Cremes ou géis: têm ação limitada se não for utilizada outra técnica ao mesmo tempo. Geralmente, contêm substâncias antioxidantes, clareadoras, hidratantes e estimuladoras de formação de colágeno que dá sustentação à pele.
– Peeling  químico: esfolia a pele, melhorando a tonalidade das olheiras e eliminando as rugas finas. A escolha do produto a ser usado, da concentração e do número de aplicações vai depender das necessidades de cada paciente. Pode ser superficial ou profundo.
– Preenchimento cutâneo: quando feito com ácido hialurônico, é seguro e eficaz, mas o procedimento deve ser conduzido por um profissional experiente.
– Laser e luz pulsada: reduzem a flacidez, renovam a pele e removem os pigmentos da região. A luz penetra na derme (a segunda camada da pele, entre a epiderme e a hipoderme), estimulando a produção de colágeno e elastina (que dá elasticidade), rejuvenescendo, clareando e dando maior firmeza.

Todos os tratamentos citados, variarão de preços, de acordo com o tipo, concentrações e números de sessões

Tratamentos Caseiros:

– Compressas de água fria: Uma das causas das olheiras é a dilatação dos vasos sanguíneos abaixo dos olhos. A água fria vai provocar a vasoconstricção, diminuição dos vasos.

– Sachês de chá de Camomila gelados: Aplique nas olheiras.  A camomila tem flavonoides que ajudam a circulação e o clareamento da “mancha”. Dica: ficar deitado, mas com a cabeça elevada: “Essa posição estimula os vasos a voltar ao tamanho normal, reduzindo o inchaço e amenizando a coloração arroxeada”.

– Rodelas de pepino: O pepino, também, contém flavonoides em sua composição, melhorando a tonicidade dos vasos locais e o aspecto das olheiras.

– Gazes embebidas em leite: O leite contém ácido lático, substância que hidrata, renova e clareia a pele. Receitinha: bata 50 ml de leite com ¼ de mamão papaia.  Aplique essa mistura embebendo gazes ou diretamente na região, deixando agir por 15 minutos, retire e lave bem com água gelada.

– Massagens na região: Umedeça os dedos com um óleo tipo Multiuso e inicie com o dedo anelar, deslizando com suavidade e leve pressão, indo do canto interno da pálpebra superior para o externo. Depois, do canto interno dos olhos, mas na parte inferior, e vá em direção ao canto externo. A massagem deve começar no canal lacrimal (localizado no canto interno) e terminar na outra extremidade. Finalize dando leves batidinhas na região com a ponta do dedo indicador e do dedo médio, alternadamente. Assim que acabar, fechar os olhos e, com o dedo anelar, pressione o canal lacrimal por dez segundos, fazendo um pequeno círculo. Existe uma lenda popular que recomenda gelar uma colher e aplicar sobre as olheiras por alguns minutos – não custa nada tentar!

ATENÇÃO!!!

Suco de limão é um alimento aclamado como curativo, mas que pode ser muito prejudicial à pele: se ele não for limpo corretamente, pode causar manchas quando a pele entra em contato com o sol. “Essas marcas podem até mesmo se tornar queimaduras, dependendo do tempo de exposição ao sol”, alerta uma especialista.

Gostou? Deixe seu comentário!

Você pode gostar...